segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

O QUE É RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA?

Aqui você encontra as informações sobre importantes avanços médicos na Radiologia Intervencionista – algumas vezes chamada de cirurgia do século XXI. Os radiologistas intervencionistas são médicos especializados em tratamentos específicos que usam raios-x e outras técnicas de imagem para “enxergar” dentro do corpo. Os procedimentos da Radiologia Intervencionista são um avanço na medicina. Geralmente são mais fáceis aos pacientes, pois precisam de incisões menores, riscos reduzidos, menos dor e menor tempo de recuperação. Perguntas mais frequentes da Radiologia Intervencionista – R.I. O que é R.I.? Os radiologistas intervencionistas usam seu conhecimento em leitura de raios-x, ultra-som e outras imagens médicas para guiar pequenos instrumentos como cateteres (tubos que medem apenas alguns milímetros de diâmetro) através dos vasos sanguíneos ou outros caminhos do corpo, para tratar doenças internas. Quem são os radiologistas intervencionistas? Os radiologistas intervencionistas são médicos especializados em realizar procedimentos médicos que envolvam raios-X. Usando equipamentos de imagem como raios-x, ressonância magnética, ultra-som e tomografia computadorizada, os médicos radiologistas são capazes de diagnosticar doenças. Estes médicos são radiologistas especializados em intervenções percutâneas. O treinamento especializado é certificado hoje pela Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular (SOBRICE). Como a R.I. se desenvolveu? O aumento da capacidade de enxergar dentro do corpo humano com as imagens radiológicas e o desenvolvimento de ferramentas como os cateteres-balão, possibilitaram o avanço da radiologia intervencionista na metade dos anos 70. Os radiologistas intervencionistas foram pioneiros em angiografias coronarianas e outros procedimentos, que já são freqüentes na medicina de hoje. Em 1992, a Associação Americana de Medicina (American Medical Association) reconheceu oficialmente a radiologia intervencionista como uma especialidade médica e hoje há mais de 5000 radiologistas intervencionistas nos Estados Unidos. Em 2001, a Sociedade de Radiologia Intervencionista (The Society of Interventional Radiology – SIR), a associação profissional de radiologistas intervencionistas sediada em Fairfax, Va., aumentou para mais de 3600 médicos associados. Quais as vantagens da R. I.? Os pacientes necessitam de um curto período de internação, não é preciso anestesia geral. Riscos, dor e tempo de recuperação são significativamente reduzidos. Qual o futuro da Radiologia Intervencionista? Enquanto a tecnologia avança e os equipamentos de imagem de alta qualidade se tornam mais disponíveis, a radiologia intervencionista se torna capaz de oferecer aos pacientes e médicos novas possibilidades de tratamento. Procedimentos de Radiologia: Angiografia Um exame de raio-x das artérias e veias que serve para diagnosticar bloqueios e outros problemas de vasos sanguíneos; usa um cateter para entrar no vaso sanguíneo e um agente de contraste para tornar a veia ou artéria visível nos raios-x. Angioplastia com balão Abre vasos sanguíneos estreitos ou bloqueados através de um pequeno balão inserido e inflado dentro do vaso. É usada por radiologistas intervencionistas para desbloquear artérias ou veias obstruidas ou com diminuição de calibre em qualquer lugar do corpo. Drenagem Biliar e Colocação de Stent Se utiliza de um cateter ou um stent (pequeno tubo de malha metálica) para abrir ductos bloqueados e permitir que a bile seja drenada do fígado para o intestino. Acesso Venoso Central Inserção de um tubo abaixo da pele e dentro dos vasos sanguíneos para que o paciente possa receber medicamentos ou nutrientes diretamente na corrente sanguínea ou para que o sangue possa ser retirado. Quimioembolização Aplicação de agentes anti-cancerígenos diretamente no tumor, freqüentemente utilizada para tratamentos de câncer do sistema endócrino, inclusive melanomas e câncer de fígado, com o objetivo de administrar menor quantidade do medicamento com maior contato com o tumor, minimizando os efeitos colaterais que a quimioterapia desencadeia. Embolização Aplicação de agentes coagulantes (espirais, partículas plásticas, gel, espuma) diretamente sobre uma área que esteja com sangramento ou para bloquear o fluxo sanguíneo para uma área problemática, como aneurismas, tumores (uterino fibróide – mioma uterino) e má formações vasculares. Cateterização das Tubas de Falópio (Trompas) Usa um cateter para abrir as tubas de falópio bloqueadas, sem cirurgia, um tratamento para a infertilidade. Gastrostomia Percutânea Tubo para alimentação inserido no estômago de pacientes incapazes de se alimentarem suficientemente pela boca. Manutenção do Acesso de Hemodiálise Uso de angioplastia ou trombólise para abrir enxertos de hemodiálise, que tratam problemas dos rins. Biópsia com agulha Teste diagnóstico para cânceres de mama, pulmão, entre outros, como alternativa para as biópsias cirúrgicas. Ablação de Radiofreqüência Uso da energia de radiofreqüência para destruir tumores cancerosos. Stent Um tubo pequeno e flexível feito de plástico ou malha metálica, usado para tratar uma variedade de condições clínicas – conter vasos sanguíneos obstruídos ou outros caminhos que tenham sido estreitados ou bloqueados por tumores ou obstruções. Stent-graft (Endoprótese) Stent recoberto com material sintético com a finalidade de tratar aneurismas, rupturas de vasos sangüíneos, bem como para refazer o trajeto da bile para o intestino, isolando eventuais tumores. Muito utilizado em tratamento de aneurisma de aorta abdominal. Trombólise Método utilizado para disolver coágulos sangüíneo injetando medicamentos específicos para eliminar os trombos. Como exemplos pode-se citar o tratamento do acidente cerebral (derrame cerebral por falta de fluxo sangüíneo no cérebro); tratamento da embolia de pulmão; tratamento da oclusão das artérias. TIPS (Transjugular Intrahepatic Portosystemic Shunt) Utilizado para tratamento de pacientes com varizes de esôfago por cirrose de fígado devido a hipertensão portal; aonde o radiologista cria uma comunicação entre as duas veias (veia hepática e veia porta), desviando o sangue “represado “e diminuindo o calibre das varizes. Embolização de Artéria Uterina Um procedimento de embolização das artérias uterinas para sangramento pós-parto, potencialmente prevenindo a histerectomia. O mesmo procedimento é usado para tratar tumores fibróides e pode ser chamado de EFU (Embolização Fibróide Uterina). Embolização de Aneurismas Intracranianos Procedimento pelo qual se “oclue”o aneurisma por meio de microcaracteres e molas de platina (“coils”) sem que haja necessidade de cirurgia. Vertebroplastia Procedimento indicado para tratamento de Dor Crânica por fratura ou pinçamento dos ossos da coluna vertebral. São ocasionados por Osteoporose, Tumores e Hemangioma. O tratamento é realizado com anestesia local e consiste na injeçào de um cimento médicom para reconstruir o osso. EMBOLIZAÇÃO Em 1997, surgiu uma alternativa às mulheres que precisam lutar contra os miomas uterinos. A embolização das artérias uterinas é um procedimento seguro, muito mais confortável e com uma recuperação bem mais rápida para as pacientes. “Os miomas são tumores benignos, não-cancerosos, que se desenvolvem na parede do útero e podem ter tamanhos variados, de um a 10 centímetros”, esclarece o Dr. Alexander Ramajo Corvello, médico especialista em radiologia intervencionista que vem realizando a prática da embolização aqui em Curitiba. Como os sintomas nem sempre são perceptíveis, os tumores podem ser diagnosticados em exame ginecológico de rotina e complementados com a ecografia do útero ou a ressonância magnética. Os profissionais médicos do Inrad/Endorad atedem no serviço de Radiologia Intervencionista nos seguintes Hospitais: Em Curitiba: Hospital Santa Cruz, Hospital Universitário Evangélico de Curitiba, Hospital São Vicente – FUNEF, Hospital Vita, Hospital da Cruz Vermelha Em Guarapuava: Hospital São Vicente de Paula, Em Maringá: Hospital Paraná, todos sob a supervisão do Dr. Alexander Corvello. fonte: http://www.inrad.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário